Cera de carnaúba impermeabiliza tecido sem perder respirabilidade

Cera de carnaúba impermeabiliza tecido sem perder respirabilidade 06Nov
Inovação

Impermeabilizante de cera de carnaúba

Existe uma preocupação crescente com o impacto ambiental dos impermeabilizantes têxteis, com muitos produtos à prova d´água no mercado preparados com produtos químicos tóxicos. Mas fabricar tecidos não-tóxicos, respiráveis e impermeáveis, de maneira sustentável e econômica, tem-se mostrado um desafio difícil de vencer.

Agora, pesquisadores finlandeses desenvolveram uma alternativa baseada na brasileiríssima cera de carnaúba, uma cera das folhas da palmeira Copernicia prunifera, nativa do Brasil e presente nos estados do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte.

Nina Forsman e seus colegas da Universidade de Aalto desenvolveram um revestimento impermeabilizante feito com partículas da cera de carnaúba que retém a respirabilidade e a sensação natural do tecido. O novo revestimento é adequado não apenas para têxteis, mas também para outros materiais à base de celulose.

Durante o processamento, a cera de carnaúba é decomposta, em meio aquoso, em partículas que são aniônicas (isto é, carregadas negativamente), exatamente como a celulose. Para que as partículas de cera grudem bem na superfície da celulose, é necessário algo catiônico (isto é, carregado positivamente) como suporte, uma vez que as partículas com carga oposta se atraem. Até agora, o único material adequado para isso era uma proteína natural chamada polilisina.

"A polilisina é muito cara, portanto, neste nosso experimento, ela foi substituída por um amido catiônico muito mais barato e já disponível comercialmente." disse Forsman. Embora o amido catiônico não seja tão eficaz quanto a polilisina, duas camadas do amido misturadas com duas partículas de cera são suficientes para tornar o tecido à prova d´água.

O revestimento superou os produtos comerciais impermeabilizantes ao manter a respirabilidade do tecido.

"Nós testamos o revestimento em diferentes materiais têxteis: viscose, tencel, algodão, cânhamo e malhas de algodão. Descobrimos que a rugosidade da superfície dos tecidos afeta o quão bem cada um repele a água - quanto mais áspera a superfície, melhor. Isso ocorre porque, na superfície rugosa, as gotas de água entram em contato com a superfície têxtil em uma área menor," contou Forsman.

 


Uso prático

O revestimento de cera pode ser aplicado ao tecido mergulhando, pulverizando ou escovando o material na superfície do tecido, e todos os três métodos foram testados. Mergulhar em solução mostrou-se adequado para peças de roupa menores, enquanto pulverizar ou escovar é melhor para peças maiores.

Na produção em escala industrial, o tratamento da cera pode fazer parte do processo de acabamento têxtil, juntamente com a pigmentação da cor da cera, o que torna possível fazer o tingimento e a impermeabilização simultaneamente.

O inconveniente é que o impermeabilizante de cera de carnaúba não é resistente à lavagem com detergente. Assim, o produto é mais adequado para roupas lavadas com menos frequência, como jaquetas, disse Forsman, sugerindo que, por uma questão de simplicidade de uso, o consumidor também poderia aplicar o revestimento ao tecido após cada lavagem.

 

 

Fonte: Inovação Tecnológica

Ligar

Diagnóstico